Os últimos dois anos, especiamente por conta da adaptação que tivemos que fazer devido à pandemia de COVID-19, modificaram a nossa percepção sobre os trabalhos do futuro. 

Várias funções foram transferidas para o regime remoto, e mesmo quem continuou trabalhando presencialmente precisou se adaptar, descobrir como navegar no digital e aprender novas habilidades. 

Isso porque, além de aprender a lidar com ferramentas digitais, tivemos que adquirir a habilidade de gerir nosso próprio tempo, aprender a colaborar com colegas à distância e buscar conhecimento ativamente.

New call-to-action

Então, como será que tudo isso, junto com os avanços que já vinham acontecendo, vão afetar o nosso jeito de trabalhar e os trabalhos que estarão disponíveis no futuro? Aliás, como nós podemos nos preparar para os trabalhos do futuro? 

É sobre isso que vamos conversar hoje. 

Neste artigo, você vai ver: 

Como será o mundo dos trabalhos do futuro? 
21 trabalhos do futuro (e aqueles que ficarão no passado) 
Quais habilidades desenvolver para os trabalhos do futuro? 
Como desenvolver as habilidades do futuro
Conclusão 

Como será o mundo dos trabalhos do futuro? 

Devido a tudo que vivemos até agora, e ainda estamos vivendo, algumas dúvidas podem estar pairando na sua cabeça: como será o mundo do trabalho no futuro? Será que todo trabalho será remoto agora? Será que vou precisar aprender a programar? Será que todos vamos ser substituídos por máquinas? 

Não é de hoje que falamos sobre o mundo do trabalho no futuro estar conectado com a tecnologia, e a verdade é que a maior tendência para o trabalho nos próximos anos é ter a tecnologia como aliada em várias frentes. 

A educação, o entretenimento, o varejo e várias outras áreas já se utilizam de ferramentas digitais para funcionar ou como apoio. Nada mais justo do que a tecnologia também dar apoio ou ser o meio por onde o trabalho acontece. 

Logo, cada vez mais vamos perceber o nascimento de trabalhos que automatizam tarefas repetitivas, que nos ajudam a entender a quantidade de dados desprendidos na internet e que modificam a nossa relação com as experiências da realidade. 

Porém, isso não quer dizer que vamos ser substituídos pelas máquinas porque a palavra-chave para o futuro do trabalho é adaptabilidade. 

Pode ser que o seu trabalho esteja na lista daqueles que entrarão em extinção, mas isso não significa que você vai ficar sem um lugar no mercado de trabalho. Significa que você precisa se adaptar e buscar recolocação em uma área do futuro.

trabalhos do futuro - mulher trabalhando com tablet

21 trabalhos do futuro (e aqueles que ficarão no passado) 

Já faz alguns anos que o futurologista do trabalho, como ele mesmo se classifica, Ben Pring, edita uma lista com o que ele acredita serem os trabalhos do futuro. 

Pring é pesquisador da multinacional de tecnologia, Cognizant, e monta sua lista com trabalhos que ele “prevê” serem realidade até 2028. 

Vale dizer que algumas das “previsões” dele já se tornaram realidade. É o caso da profissão de investigador de dados, como foi divulgada por ele, e que hoje é a função que conhecemos como cientista de dados. 

Vamos listar aqui as profissões indicadas por Ben Pring como os trabalhos do futuro: 

  • Investigador de dados 
  • Facilitador de TI 
  • Gerente de Ética 
  • Gerente de Negócio de IA 
  • Especialista em Edge Computing 
  • Walker-Talker 
  • Consultor Fitness 
  • Técnico em Saúde Informatizada 
  • Analista de Cidades Cibernéticas 
  • Diretor de Genoma 
  • Gerente de Man-Machine 
  • Coach de Saúde Financeira 
  • Alfaiate Digital 
  • Chief Trust Officer 
  • Analista de Computação Quântica 
  • Sherpa de Loja Virtual 
  • Corretor de Dados Pessoais 
  • Curador de Memória Pessoal 
  • Construtor de Realidade Aumentada 
  • Controlador de Tráfego Autônomo 
  • Oficial de Diversidade 

É interessante notar que embora algumas dessas profissões pareçam ter sido tiradas diretamente de uma história de ficção científica, algumas já começam a aparecer de maneira tímida ou experimental. 

Como é o caso do alfaiate digital. Sabemos de empresas de moda digital, como a DRESSX, que desenha e aplica roupas virtuais em fotos e vídeos de seus clientes.

Entretanto, enquanto várias profissões nascem, algumas estão fadadas a desaparecer. 

10 profissões que ficarão no passado 

Podemos relacionar o nascimento de uma nova tecnologia com o desaparecimento de uma função ou profissão. Quando a lâmpada elétrica foi inventada e começou a ser usada nas vias públicas, a pessoa que acendia os lampiões perdeu o emprego. 

O mesmo já está acontecendo com algumas funções e profissões hoje em dia. Por exemplo, operadores de caixa estão sendo substituídos por terminais de autoatendimento e vendedores de varejo logo se tornarão raros por conta das compras por e-commerce. 

No ano passado, a InfoMoney divulgou uma pesquisa feita pelo Laboratório de Aprendizado de Máquina em Finanças e Organizações da Universidade de Brasília (UnB) que mostrava as 10 profissões com mais trabalhadores do Brasil que estão em processo de desaparecer. 

Esta é a lista: 

  1. Assistente administrativo
  2. Auxiliar de escritório
  3. Vendedor de comércio varejista
  4. Faxineiro
  5. Motorista de caminhão
  6. Alimentador de linha de produção
  7. Operador de caixa
  8. Professor de nível médio e fundamental
  9. Vigilante
  10. Servente de obras 

A previsão do estudo é que de uma forma ou de outra, essas profissões sejam substituídas por softwares ou automações. 

Como podemos perceber, então, uma parte das profissões do futuro está diretamente conectada com a tecnologia e a outra, a usa como meio.

Porém, aprender tecnologia para se conseguir um dos trabalhos do futuro não é mandatório. 

Isso porque existe uma tendência muito grande no mercado de não contratar um profissional por suas habilidades técnicas, mas por suas competências comportamentais.

E desenvolver essas competências é essencial para garantir um dos trabalhos do futuro.

trabalhos do futuro - quais habilidades desenvolver

Quais habilidades desenvolver para os trabalhos do futuro? 

Depois de uma pesquisa em 15 países diferentes com 18 mil profissionais, o Instituto McKinsey chegou à seguinte conclusão sobre o profissional do futuro: 

“Ele será capaz de agregar valor para além do que a tecnologia pode fazer, será capaz de navegar tranquilamente pelo digital e estará sempre buscando se adaptar aos novos jeitos de trabalhar e aos ambientes também.” 

As características do profissional do futuro percebidas pelo instituto vão muito além de produzir tecnologia, elas falam sobre adaptabilidade, aprendizado constante, comprometimento e inovação. 

No estudo, o McKinsey identificou as 56 competências e atitudes que farão uma pessoa conseguir se recolocar em um dos trabalhos do futuro e nós as reunimos nos 6 grupos abaixo: 

1 Pensar de forma analítica e crítica 

As competências desse grupo falam sobre como o profissional lida com a resolução de problemas e processamento de informações no dia a dia. Ser analítico e crítico significa encarar desafios com racionalidade e se ancorar em dados para tomar decisões. 

2 Ser colaborativo e se comunicar bem 

A boa comunicação e colaboração ativa são fatores essenciais no mundo do trabalho atual, isso porque grande parte de nós ainda está se comunicando e colaborando através do digital

Consequentemente, os trabalhos do futuro exigirão, entre outros, saber ouvir e se portar e comunicar decisões de maneira clara. 

3 Saber como se adaptar 

Ser adaptável significa não ser resistente a mudanças e ter consciência sobre o lugar que você ocupa e se encontra. A adaptabilidade também fala sobre buscar novas maneiras de fazer algo e descobrir como manter o processo apesar de adversidades. 

4 Ter inteligência emocional 

A inteligência emocional anda de mãos dadas com a boa comunicação. Isso porque é preciso entender seus colegas e gestores antes de tirar uma conclusão.

O profissional do futuro precisa ser empático e saber resolver conflitos, além de precisar ter autoconhecimento. 

5 Autogerir seu dia a dia e ter autonomia 

A autogestão não fala apenas sobre o uso do tempo no dia a dia, mas também sobre a maneira com a qual o profissional leva sua carreira. Nesse grupo estão competências como comprometimento, integridade, liderança, autoconfiança e saber seus limites. 

6 Adquirir fluência digital 

Ter fluência digital significa que uma pessoa sabe navegar por ferramentas digitais e entende o princípio de funcionamento delas. 

Como dissemos acima, o profissional que vai ter um dos trabalhos do futuro não precisa ser um expert em tecnologia, porém precisa entender como usá-la da melhor forma. E para isso, existe uma competência essencial: o gosto pelo aprendizado constante. 

E agora que você já descobriu quais serão os trabalhos do futuro e quais competências e habilidades precisa desenvolver, como fazer para desenvolvê-las?

trabalhos do futuro - onde desenvolver as habilidades do futuro

Como desenvolver as habilidades do futuro? 

Para começar a desenvolver as habilidades para garantir um dos trabalhos do futuro, você precisa ter interesse, empenho e compromisso de aprender. 

E uma das formas de começar a adquirir e desenvolver as competências citadas é escolhendo cursar uma graduação EAD na UNIFEOB. Nossos cursos são destinados a todos que queiram se preparar para os trabalhos do futuro. 

Então, se você se interessou e quer saber mais, clique aqui. 

Conclusão 

Chegando do final deste conteúdo, esperamos que as tendências para o futuro do trabalho e os trabalhos do futuro tenham ficado mais claros para você. Também esperamos que você tenha aproveitado nossas dicas de habilidades para desenvolver. 

E caso você queira ler mais sobre o assunto, confira estes conteúdos no nosso blog: 

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT