Tags: ENEM

As questões de filosofia do Enem fazem parte da seção de Ciências Humanas e suas Tecnologias. Entre os assuntos mais cobrados nessa parte da prova, é possível citar racionalismo, empirismo e idealismo alemão como os principais.

Esse último tema costuma causar muitas dúvidas nos estudantes que vão fazer a prova. Afinal, é um conteúdo um pouco mais denso dentro dos estudos filosóficos.

Pensando nisso, neste artigo, apresentamos as características dessa vertente filosófica, assim como seus principais pensadores. Confira:

O conceito de idealismo
O que foi o idealismo alemão
Pensadores do idealismo alemão
Immanuel Kant (1724-1804)
George Wilhelm Friedrich Hegel (1770-1831)
Friedrich Wilhelm Joseph Schelling (1775-1854)

Descubra os segredos para tirar nota 1000 na redação do ENEM!

O conceito de idealismo

Antes de falar sobre o idealismo alemão especificamente, é preciso entender o que é o idealismo e como essa corrente filosófica surgiu.

O idealismo é um conjunto de teorias filosóficas. Ou seja, é composto por várias teorias que têm alguns pontos em comum.

A principal para compreender o idealismo é o entendimento da realidade existente em um plano material e em um plano ideal.

Essa é a característica que define o idealismo: os conceitos e significados que compõem a vida estão no plano ideal (das ideias), enquanto a realidade material, aquela que pode ser sentida e percebida, está no plano material (de matéria).

Para os idealistas, o entendimento da realidade advém das ideias, e não do material.

Assim, os pensamentos e a reflexão humana são o que definem a realidade de fato. É sua representação como ideia, e não o mundo material em si.

Um dos pontos principais dos conceitos de idealismo é que a realidade material só pode ser entendida a partir da consciência humana. Dessa forma, a realidade material, sozinha, “não existe”.

>>> Leia também: Quem foi Sócrates, grande filósofo grego [Filosofia no Enem]

O que foi o idealismo alemão

O idealismo alemão é uma das vertentes teóricas do idealismo. Ele leva esse nome porque foi criada por pensadores alemães e estudada de maneira mais aprofundada por eles, mesmo que em épocas diferentes.

Apesar do nome, não pode ser considerada a única vertente presente entre os pensadores da Alemanha. Contudo, com certeza, foi uma das mais influentes não apenas para a história do país, mas também para a filosofia como um todo.

Entre as teorias que consideram o mundo ideal (desde Platão), o idealismo alemão foi um dos mais importantes e com maior quantidade de pesquisadores.

O primeiro pensador dessa vertente foi Immanuel Kant. É por isso que esse linha de pensamento também é chamada de pós-Kant. 

Afinal, foi esse pensador que iniciou os estudos na Alemanha e, depois, levou-os para outros países.

Assim, muito do que se entende por idealismo alemão até hoje tem como base os primeiros estudos de Kant.

>>> Leia também: As 4 causas de Aristóteles

Pensadores do idealismo alemão

Além de entender o que é o idealismo alemão, também é importante conhecer seus principais pensadores, que definiram a maneira como entendemos essa e outras vertentes da filosofia.

Confira os principais filósofos:

Immanuel Kant (1724-1804)

Idealismo alemão - pintura de Immanuel Kant

É o principal nome do idealismo alemão. Foi a partir do seu trabalho que o idealismo começou a ser estudado mais a fundo.

Não é à toa que entende-se as vertentes idealistas como algo pós-Kant, ou seja, formadas após o trabalho do filósofo.

Um dos pontos mais importantes de seu trabalho foi a criação do conceito de idealismo transcendental.

A partir dessa ideia, Kant afirma a coexistência entre o mundo das ideias e a realidade material. Assim, as duas precisam ser entendidas como complementares, e não de maneira separada como era até então.

Para Kant, as ideias norteiam o que recebemos como experiência (chamado, dentro da filosofia do idealismo, de intuições). Ou seja, ambas se relacionam .

Além disso, para esse pensador, o conhecimento é resultado de uma relação entre sujeito cognoscente (aquele que é capaz de entender) e objeto conhecido (no caso, o mundo material).

George Wilhelm Friedrich Hegel (1770-1831)

Idealismo alemão - pintura de George Wilhelm Friedrich Hegel

Outro pensador muito importante para as definições de sociedade e política que temos até hoje é Hegel – um dos maiores representantes do idealismo alemão.

Seu trabalho estava focado na conciliação entre natureza e espírito.

Segundo ele, era preciso criar um sistema em que fosse possível criar essa conciliação. Para isso, seria necessário entender sobre arte, filosofia e ciência e, principalmente, conhecer suas fronteiras.

A partir disso, o pensador criou a ideia de idealismo absoluto, utilizada como base para o desenvolvimento e estudos em política, psicologia, arte e, claro, na filosofia moderna.

De maneira geral, Hegel acreditava que a natureza é tão relevante quanto o indivíduo com relação direta a ela. Para o pensador, é a natureza e esse mundo natural que fomenta o conhecimento humano do mundo ideal.

Sem ela, o conhecimento não seria possível.

Assim, podemos dizer que Hegel tem uma ideia bastante semelhante a de Kant, sem abrir mão da relevância do mundo material para a construção do mundo ideal.

Friedrich Wilhelm Joseph Schelling (1775-1854)

Idealismo alemão - pintura de Friedrich Wilhelm Joseph Schelling

Outro filósofo muito importante do idealismo alemão é Schelling. Ele é conhecido por ser um precursor do Romantismo e ter tido influência em outras áreas, principalmente na literatura e no estudo das artes.

É também um dos representantes do chamado Classicismo de Weimar.

O idealismo, de maneira geral, é tido como um precursor das vertentes do Romantismo, exatamente por relacionar o mundo material com o mundo das ideias. Assim, Schelling é um grande exemplo disso.

Além de seu trabalho como filósofo, ele também contribuiu com manuscritos que, depois, ditaram o futuro da literatura alemã. Um exemplo disso são as cartas destinadas a Goethe, outro escritor e pesquisador alemão.

Como foi possível perceber, o idealismo alemão e seus representantes tiveram grande influência nos estudos da filosofia moderna , além de contribuir para outros conceitos importantes, como política e estudo da ética.

Por isso, essa vertente é uma das mais cobradas na prova do Enem, sendo preciso que o estudante entenda bem o que ela representa.

Assim, é possível tanto responder às questões objetivas quanto colocar elementos da filosofia na redação.

Agora que você já sabe mais sobre o idealismo alemão, veja outras dicas para fazer uma boa prova do Enem!

Esperamos ter ajudado na sua preparação. Bons estudos!

Use sua nota do Enem e ganhe bolsa na sua graduação EAD!

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT