Tags: ENEM

Você sabe o que são estratégias argumentativas? Se você quer se sair bem na redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), é essencial conhecê-las!

A base do texto dissertativo-argumentativo é a defesa de uma tese, certo? E isso só é possível por meio de argumentos e explicações consistentes.

Contudo, a maioria dos estudantes, mesmo tendo um bom repertório sociocultural, tem dificuldade para organizar suas ideias e articular sua argumentação. É aqui que entram as estratégias argumentativas!

Elas são recursos que ajudam a organizar e apresentar seus argumentos no longo desenvolvimento do texto. 

Quer descobrir mais sobre essas estratégias? Continue conosco e descubra como atingir a nota 1000

Aqui você vai conferir: 
O que são estratégias argumentativas 
A importância da argumentação na redação do Enem
Exemplos de estratégias argumentativas 
Conclusão

Descubra os segredos para tirar nota 1000 na redação do ENEM!

O que são estratégias argumentativas 

Antes de qualquer coisa, é importante que você entenda que existe uma diferença entre estratégias argumentativas e argumentos individuais.  

Os argumentos são ideias lógicas, relacionadas entre si, que utilizamos para esclarecer determinada situação ou dúvida. No caso da redação do Enem, eles servem para traçar um posicionamento sobre o problema trazido na proposta de redação

Já as estratégias argumentativas dizem respeito às formas como esses argumentos podem ser apresentados dentro do texto. Ou seja, se referem a organização dessas ideias.

Na redação do Enem, essas estratégias são utilizadas com o objetivo de convencer o leitor de que a sua tese é a mais adequada. 

E além de provar o seu ponto de vista, saber usar bem os recursos argumentativos mostra que você possui um vasto repertório sociocultural e sabe relacionar ele bem na defesa da sua tese. 

Mas como a argumentação impacta na nota da redação do Enem? É o que veremos no tópico a seguir.

>>> Leia mais: exemplos de redação dissertativa: tire nota 1.000 no Enem!

A importância da argumentação na redação do Enem

A argumentação é o principal elemento de um texto dissertativo-argumentativo.

Afinal, o objetivo deste tipo de texto é convencer o leitor do posicionamento do autor, e isso só pode ser feito com a construção de linha argumentativa coerente. É ela que vai dar todo o fundamento e amarrar as ideias do seu texto.

Sendo assim, a argumentação é extremamente importante para compor a nota da redação. Não é à toa que ela está presente em 2 das 5 competências avaliadas pela banca examinadora:

  • Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
  • Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Por isso, construir uma boa argumentação é fundamental para alcançar uma nota alta no Enem. E se existe algo que pode ajudar muito nisso é uma boa estratégia argumentativa. 

A seguir, falaremos mais sobre o assunto!

>>> Leia mais: como fazer uma introdução: exemplos, frases e o que evitar

Exemplos de estratégias argumentativas 

Abaixo, apresentamos os principais tipos de estratégias argumentativas e trazemos exemplos de como esses recursos foram aplicados nas redações do Enem. Confira:

1. Comprovação 

Para que o leitor acredite naquilo que você está argumentando, é preciso que exista algum tipo comprovação, certo? Essa comprovação pode ser feita através de estudos, dados estatísticos e pesquisas.

Ou seja, essa estratégia argumentativa é aquela em que você comprova a sua tese através de dados concretos. 

No trecho da redação abaixo, é possível conferir um exemplo de como usar essa estratégia. 

A autora trouxe um dado do IBGE para sustentar sua argumentação. 

Outrossim, convém pontuar que o principal efeito negativo disso é o afastamento desses grupos não registrados dos espaços públicos, em especial da escola e do mercado de trabalho. Tal situação é discutida no livro "A cidadania no Brasil: o longo caminho", do historiador José Murilo de Carvalho, ao sustentar que a desigualdade social impede a construção de uma sociedade mais justa e equitativa. Ao seguir essa linha de pensamento, à medida que o indivíduo não tem seus documentos regularizados, a possibilidade da inclusão no meio escolar e no laboral diminui, uma vez que tais papéis são pré-requisitos para se matricular e ser, posteriormente, contratado por uma empresa. A título de exemplo, o Brasil é o 9º país mais desigual do mundo, conforme o IBGE. Dessa maneira, observa-se como esse problema promove vulnerabilidade.

Enem 2021 - Daiane Souza, 20 anos  – redação nota 1000

2. Exemplificação 

Outra estratégia argumentativa é a exemplificação. 

Como o nome indica, ela consiste em usar um exemplo concreto, como uma notícia, um filme ou livro, para justificar a sua ideia. 

Afinal, ficará mais fácil para o leitor visualizar a tese defendida no texto se este conseguir associar com algo presente em sua realidade.

Confira a seguir uma forma de usar a exemplificação:

O filme O Coringa retrata a história de um homem que possui uma doença mental e, por não possuir atendimento psiquiátrico adequado, ocorre o agravamento do seu quadro clínico. Com essa abordagem, a obra revela a importância da saúde psicológica para um bom convívio social. Hodiernamente, fora da ficção, muitos brasileiros enfrentam situação semelhante, o que colabora para a piora da saúde populacional e para a persistência do estigma relacionado à doença psicológica. Dessa forma, por causa da negligência estatal, além da desinformação populacional, essas consequências se agravam na sociedade brasileira.

Enem 2021 - Aline Soares Alves - redação nota 1000

No trecho, a autora trouxe o exemplo do filme Coringa para falar da importância da saúde mental para a sociedade e, assim, dar força à sua argumentação. 

3. Autoridade 

Especialistas sempre dão mais credibilidade a um texto, não é mesmo? Você pode usá-los em sua redação!

Citar pessoas consagradas ou especialistas que pensam de forma parecida com você — e tenham autoridade para falar sobre aquele assunto —  é uma ótima estratégia argumentativa.  

Na redação, você pode utilizar exatamente o que os especialistas dizem, usando aspas, ou, se não lembrar tudo ao “pé da letra”, fazer referência a essa pessoa relacionando as ideias dela com as suas. 

Isso se chama argumento de autoridade!

Abaixo, trazemos exemplos de redações que utilizaram essa estratégia:

De acordo com o filósofo Platão, a associação entre saúde física e mental seria imprescindível para a manutenção da integridade humana. Nesse contexto, elucida-se a necessidade de maior atenção ao aspecto psicológico, o qual, além de estar suscetível a doenças, também é alvo de estigmatização na sociedade brasileira. Tal discriminação é configurada a partir da carência informacional concatenada à idealização da vida nas redes sociais, o que gera a falta de suporte aos necessitados. Isso mostra que esse revés deve ser solucionado urgentemente.

Enem 2021 -  Raíssa Piccoli Fontoura - redação nota 1000

 

Além disso, a falta do sentimento de cidadania na população não registrada reflete, também, na manutenção de uma sociedade historicamente excludente. Tal questão ocorre, pois, de acordo com a análise da antropóloga brasileira Lilia Schwarcz, desde a Independência do Brasil, não há a formação de um ideal de coletividade – ou seja, de uma “Nação” ao invés de, meramente, um “Estado”. Com isso, o caráter de desigualdade social e exclusão do diferente se mantém, sobretudo, no que diz respeito às pessoas que não tiveram acesso ao registro oficial, as quais, frequentemente, são obrigadas a lidar com situações humilhantes por parte do restante da sociedade: das mais diversas discriminações até o fato de não poderem ter qualquer outro documento se, antes, não tiverem sua identificação oficial.

Enem 2021 - Fernanda Quaresma, 20 anos - redação nota 1000

Nos trechos acima, percebemos que as autoras utilizaram as ideias dos pensadores Platão e Lilia Schwarcz para dar corpo às suas argumentações. 

>>> Leia mais: 6 livros que ajudam na redação do Enem

estratégias argumentativas - pessoa segurando lápis e escrevendo

4. Alusão histórica 

Uma estratégia argumentativa também muito boa para comprovar os seus argumentos é a alusão histórica. 

Por meio dela, você aborda fatos históricos conhecidos para sustentar e encadear sua argumentação. 

Confira um exemplo abaixo:

Ao longo do processo de formação da sociedade, o pensamento cinematográfico consolidou-se em diversas comunidades. No início do século XX, com os regimes totalitários, por exemplo, o cinema era utilizado como meio de dominação à adesão das massas ao governo. Embora o cinema tenha se popularizado, posteriormente, como entretenimento, nota-se, na contemporaneidade, a sua limitação social, em virtude do discurso elitizado que o compõe e da falta de acesso por parte da população. Essa visão negativa pode ser significativamente minimizada, desde que acompanhada da desconstrução coletiva, junto à redução do custo do ingresso para a maior acessibilidade.

Enem 2019  - Alana Miranda, 22 anos - redação nota 1000

5. Causa e consequência

Entre as estratégias argumentativas possíveis, uma das mais comuns é a de causa e consequência. 

Ao optar por essa estratégia, você deve explicar os motivos e porquês de um determinado problema e apresentar as consequências dele. 

Lembre-se que as consequências podem ser positivas ou negativas, dependendo da tese que você apresentar na introdução. 

Confira um exemplo:

Nessa perspectiva, acerca da lógica referente aos transtornos da mente, é válido retomar o aspecto supracitado quanto à omissão estatal neste caso. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil é o país que apresenta o maior número de casos de depressão da América Latina e, mesmo diante desse cenário alarmante, os tratamentos às doenças mentais, quando oferecidos, não são, na maioria das vezes, eficazes. Isso acontece pela falta de investimento público em centros especializados no cuidado para com essas condições. Consequentemente, muitos portadores, sobretudo aqueles de menor renda, não são devidamente tratados, contribuindo para sua progressiva marginalização perante o corpo social. Este quadro de inoperância das esferas de poder exemplifica a teoria das Instituições Zumbis, do sociólogo Zygmunt Bauman, que as descreve como presentes na sociedade, mas que não cumprem seu papel com eficácia. Desse modo, é imprescindível que, para a refutação da teoria do estudioso polonês, essa problemática seja revertida.

Enem 2021 - Julia Vieira - redação nota 1000

No trecho, a autora explica as causas e consequências da falta de investimentos no tratamento de doenças mentais.  

6. Contraste 

Por fim, a estratégia argumentativa pode ser construída a partir da oposição entre dois lados de um mesmo fato. 

Nessa construção, normalmente, se apresenta o lado positivo e o lado negativo, fazendo uma comparação entre eles. 

A partir disso, você pode contestar uma ideia, por exemplo, afirmando como algo acontece e em seguida dizendo o porquê de não funcionar. 

Com esse recurso, você mostra que conhece bem o assunto.

Confira um exemplo:

Em primeira análise, é evidente que a herança ideológica da produção cinematográfica, como um recurso destinado às elites, conservou-se na coletividade e perpetuou a exclusão de classes inferiores. Nessa perspectiva, segundo Michel Foucault, filósofo francês, o poder articula-se em uma linguagem que cria mecanismos de controle e coerção, os quais aumentam a subordinação. Sob essa ótica, constata-se que o discurso hegemônico introduzido, na modernidade, moldou o comportamento do cidadão a acreditar que o cinema deve se restringir a determinada parcela da sociedade, o que enfraquece o princípio de que todos indivíduos têm o direito ao lazer e ao entretenimento. Desse modo, com a concepção instituída da produção cinematográfica como diversão das camadas altas, o cinema adquire o caráter elitista, o qual contribui com a exclusão do restante da população.

Enem 2019 - Alana Miranda, 22 anos - redação nota 1000

Use sua nota do Enem e ganhe bolsa na sua graduação EAD!

Conclusão

Neste artigo, falamos sobre estratégias argumentativas para a redação do Enem.

Se você está se preparando o exame, não deixe de conferir outros conteúdos da EAD UNIFEOB:

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT