Tags: ENEM

Filosofia é uma matéria que está presente na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias no Enem. 

Por isso, ela deve estar no seu plano de estudos para o exame. Porém, como estudar filosofia? 

Essa é uma matéria com muitos conceitos e pensadores que atravessam a história desde a Grécia Antiga até os dias de hoje. 

Na maior parte das escolas, no entanto, ela só é estudada no Ensino Médio. Em alguns casos, por apenas uma hora na semana. 

Logo, estudar filosofia não é um costume entre os estudantes que se preparam para o Enem. 

Pensando nisso, fizemos um apanhado de dicas para ensiná-lo como estudar filosofia. A partir delas, você pode montar um plano de estudos mais preciso e eficiente. 

Confira:

1. Entenda o que a filosofia estudo
2. Foque nas temáticas mais frequentes
3. Comece pela Antiguidade Clássica
4. Crie relações entre os filósofos e o contexto histórico
5. Faça conexões dos conceitos com o cotidiano
6. Pratique a interpretação de texto
7. Estude as questões de edições anteriores do Enem

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

1. Entenda o que a filosofia estuda 

Para saber como estudar filosofia, é preciso começar pelo conceito principal. 

Filosofia é uma palavra que vem do grego, significando “amor à sabedoria”. Ou seja, o objeto da filosofia é o próprio conhecimento. 

De acordo com Aristóteles, a filosofia se propõe a decifrar os enigmas do universo e descobrir a Verdade. 

Em geral, é uma disciplina que busca responder a questões essenciais para o indivíduo e para a sociedade que o cerca. 

Por exemplo, a filosofia traz pensamentos sobre o que é a vida, o que é o verdadeiro conhecimento e até o que é amor. 

Mas também é dela que vieram conceitos como a democracia, a religião, o capitalismo, o Estado e muitos outros que regem nosso cotidiano. 

O mais importante, dentro do estudo da filosofia, é lembrar que não há o conceito de certo e errado. Apenas aquilo que é ou não verdade dentro de uma escola de pensamento. 

Por isso, estudar filosofia não é apenas criar opiniões, mas compreender o pensamento de filósofos de todas as épocas. 

2. Foque nas temáticas mais frequentes 

Assim como todas as matérias, a filosofia tem assuntos que são mais recorrentes nas provas do Enem. 

Eles são um bom ponto de partida para criar seu plano de estudo e começar a expandir seus conhecimentos. 

Abaixo, confira as temáticas mais frequentes na prova, em ordem: 

  • Filosofia Moderna 
  • Filosofia Antiga 
  • Relações de Poder 
  • Surgimento da Filosofia 
  • Intolerância 
  • Filosofia Medieval 

Da mesma forma, existem alguns filósofos que são citados com frequência, ou que aparecem em muitas questões do Enem. Eles são: 

  • Epicuro 
  • Santo Agostinho 
  • São Tomás 
  • Nicolau Maquiavel 
  • Thomas Hobbes 
  • Francis Bacon 
  • René Descartes 
  • John Locke  
  • Jean-Jacques Rousseau 
  • David Hume 

Aprenda o que esses filósofos pregavam, em que época eles viveram e como influenciaram os pensadores dos seus tempos. 

Assim, na hora da prova, você não vai se lembrar apenas de nomes soltos, mas de teorias completas. 

3. Comece pela Antiguidade Clássica 

A Grécia é conhecida como o berço da filosofia clássica ocidental. 

Foi no país que Sócrates, um dos maiores filósofos gregos, passou seus ensinamentos para Platão que, mais tarde, fez o mesmo com Aristóteles. 

Ainda que a filosofia evolua ao longo dos anos, ela sempre está retomando conceitos de outros filósofos. 

Filosofar é como entrar em um grande debate: você entra em contato com as ideias de outras pessoas e começa a formar suas próprias ideias a partir delas. 

Logo, os filósofos sempre citam ou se referem uns aos outros. 

Isso significa que filósofos do mundo todo citam os pensadores da Antiguidade Clássica e seus ensinamentos. 

Por isso, ao começar por essa época, você forma uma base sólida de conhecimento sobre o tema. 

4. Crie relações entre os filósofos e o contexto histórico 

Mesmo quando estamos falando dos primeiros filósofos gregos, temos uma certeza: as ideias não surgem do nada. 

Até a teoria das ideias de Platão, uma das mais importantes da filosofia clássica, foi influenciada pelos seus antecessores, pelas suas relações e, claro, pelo contexto histórico. 

Sempre que começar a estudar um novo filósofo, analise o contexto histórico em que ele se encontrava. 

Ele viveu em tempos de guerra ou de paz? O país em que vivia tinha uma boa estabilidade econômica e política? Quais grandes acontecimentos interferiram em sua vida?

Como estudar filosofia para o Enem em 7 passos - jovem estudando

5. Faça conexões dos conceitos com o cotidiano 

A filosofia traz muitos conceitos, temas e teorias que se expandem em detalhes que podem ser difíceis de lembrar. 

O segredo para ter tudo na ponta da língua na hora da prova é fazer relações com o cotidiano. Ou seja, com situações comuns em que os conceitos podem se aplicar. 

Por exemplo, você começa a estudar as quatro causas de Aristóteles.

Em vez de apenas tentar lembrar quais são elas e o que significam, aplique-as a algo comum do seu dia a dia. 

Uma cadeira tem causa formal (sua forma, o visual de cadeira), causa material (a matéria-prima), causa eficiente (ela foi criada por alguém) e causa final (ela foi feita para que alguém se sente nela). 

6. Pratique a interpretação de texto 

Na prova de Ciências Humanas, a interpretação de texto tem uma importância vital. 

As questões costumam ser mais extensas e trazem um contexto antes de revelar, de fato, a pergunta a ser respondida. 

Por isso, saber como estudar filosofia significa ler muito. Leia sobre filosofia, mas também sobre outros assuntos. 

Veja como os textos se constroem, quais são os significados implícitos e quais informações são dadas indiretamente. 

Isso faz toda a diferença na hora da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias. 

7. Estude as questões de edições anteriores do Enem 

A última dica de como estudar filosofia para o Enem serve, também, para outras matérias: confira as questões de provas anteriores. 

Ao fazer isso, você traz três vantagens para os seus estudos. A primeira é conferir, em primeira mão, quais assuntos são mais recorrentes. 

A segunda é saber quais tipos de perguntas são mais comuns. 

Toda prova padronizada tem estilos de perguntas que se repetem, e saber disso pode trazer mais tranquilidade para você na hora de fazer o Enem. 

A terceira vantagem é que você pratica o que já aprendeu. Assim, consegue perceber quais assuntos ainda não foram dominados e precisam de mais tempo de estudo. 

Filosofia não precisa ser algo complicado, principalmente quando se está estudando para o Enem. 

Siga nossas dicas para colocá-la no seu plano de estudo e chegue no dia da prova com o conhecimento pronto para ser posto em prática! 

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT